Plenário da Câmara é palco de julgamento histórico em Alcinópolis

por Bruna Souza publicado 30/11/2017 07h03, última modificação 30/11/2017 07h03

Um fato inédito aconteceu durante a tarde de quarta (29), no plenário da Câmara, em Alcinópolis: um julgamento do Tribunal do Juri, motivado pela vinda da Carreta da Justiça. Dois réus foram julgados por uma tentativa de homicídio ocorrida em 2006.

I. R. de O. e R. G. de O., ambos acusados de tentativa de homicídio contra a pessoa de A. R. D., ocorrido no dia 29 de maio de 2006, na fazenda “Talismã”, em Alcinópolis, teriam disparado contra a vítima, quando ela transitava em uma estrada municipal que passa dentro da fazenda onde os acusados trabalhavam. Eles alegam que cometeram o ato por ordem dos patrões.

Depois de sete horas de julgamento do Tribunal do Júri, os réus foram absolvidos do crime. O juiz Luiz Felipe Medeiros Vieira, da Carreta da Justiça, presidiu este julgamento histórico em Alcinópolis. Os réus foram defendidos pelo defensor público Bruno Bertoldi Grassani. A acusação foi feita pelo promotor Bolívar Luiz da Costa Vieira e pelo assistente de acusação Cleodomar Furtado de Lima. Tanto a defesa quanto a promotoria pública, bem como o advogado assistente de acusação, pugnaram pela absolvição dos réus.

O Conselho de Sentença foi formado por sete pessoas da sociedade escolhidas na sociedade alcinopolense. Foram duas mulheres e cinco homens. Eles reuniram-se, depois do debate entre acusação e defesa, e decidiram pela absolvição dos réus.

Pelo menos 30 pessoas acompanham este fato inédito que movimentou a cidade.

 

 

--

Bruna Souza

Assessoria de Comunicação

error while rendering plone.comments